5 Erros Que Podem Acabar Com o Começo Do Seu Negócio (e como evitá-los)

Você com certeza já percebeu, que os primeiros passos no começo do negócio são os mais desafiadores.

Mesmo existindo uma enorme variedade de cursos, imersões, livros, vídeos, palestras, mentorias e consultorias sobre o assunto, ainda não existe uma “receita pronta” de como ser um bom empreendedor.

E acredito que nunca irá existir, porque os negócios e as pessoas evoluem.

São vários elementos que precisam estar bem alinhados para que o negócio funcione que o empreendedor iniciante muitas vezes fica perdido.

É claro que ninguém começa um negócio com a expectativa de falhar, mas estatísticas mostram que infelizmente muitos falham.

Segundo dados do Sebrae, é no primeiro ano de vida das pequenas e médias empresas, que o risco de algo dar errado é maior. Entre os motivos, estão a falta de experiência do empreendedor de executar seu modelo de negócio e de preparo para realizar a gestão da empresa, esse último então faz muita diferença.

E se não bastasse isso…

Muitos empreendedores iniciantes acabam cometendo erros no começo que podem custar o futuro do negócio, ou pior, tirar o negócio do mapa em pouco tempo.

Existem também alguns empreendedores que atuam só “apagando incêndios”, que acabam esquecendo de focar no que é importante para construir a base para o futuro do negócio. Cometendo erros que custam muito tempo e dinheiro.

Mas, atacando os pontos certos, isso pode ser resolvido.

Neste artigo, vou te mostrar 5 erros que empreendedores iniciantes não podem cometer e precisam ficar bem atentos.

São pontos fundamentais na descoberta de como ser um bom empreendedor.

Não cometendo esses erros, você terá mais chance de alavancar mais rápido seus resultados.

O que quer dizer que, se você quer crescer de verdade com o seu negócio, você precisa trabalhar muito duro. Não se iluda porque você vai precisar dar o sangue pelo negócio se quer chegar em algum lugar.

E mesmo que você seja um profissional liberal, artista, dentista, designer, dono de uma loja ou uma cafeteria, ou seja, tanto faz se vende produto ou serviço, evitar esses erros torna o seu negócio muito mais lucrativo.

Então, se o que vamos falar neste artigo for interessante para você, compartilhe com seus amigos para que eles também não cometam esses erros.

Agora vamos começar, assim você vai iniciar melhor essa fase de como ser um bom empreendedor com algumas cartas na manga.

 

Erro #1 Atitude Empreendedora Equivocada

Este é o erro mais comum.
Muitas vezes impede o negócio de crescer e o empreendedor acaba achando que o negócio não evoluiu somente por causa de fatores externos.

Quando muitas vezes, os maiores problemas de um negócio, estão nos fatores internos.

Esse erro traz danos ruins ao empreendedor e ao negócio, caso tenha uma equipe, a situação fica ainda pior.

Ter uma atitude empreendedora equivocada, infelizmente faz parte do dia a dia de muitos empreendedores que não buscam mudar a mentalidade e acabam tendo ações e resultados ruins.

Existem muitas características de uma atitude equivocada, as mais comuns são:

  1. Agir como um funcionário.
  2. Aproveitar todos os finais de semana.
  3. Achar que não precisa entender de gestão.
  4. Não liderar a equipe para alcançar resultados, mas achar que a equipe precisa “carregar” a empresa nas costa sozinha.
  5. Sempre terceirizar a culpa pelos resultados.

O começo de qualquer negócio, exige muitos sacrifícios de todos os envolvidos no projeto, mesmo que indiretamente.

Um grande engano que muitos empreendedores iniciantes cometem, é achar que por serem donos do negócio, o trabalho vai diminuir, que vão ficar ricos em pouco tempo e que contratando alguém, essa pessoa é responsável por fazer o negócio evoluir.

E não é bem assim.

Alguns demoram muito tempo para entender alguns equívocos, outros já não tem esse tempo de aprender e acabam fechando as portas cedo demais.

Mesmo que você conheça negócios em que o empreendedor tenha uma mentalidade equivocada e pareça ter algum resultado, você não sabe de verdade o que acontece nos bastidores.

Então, não compare o desempenho dele com o seu.

Uma coisa é certa, se ele não tivesse a mentalidade equivocada, o negócio chegaria muito mais longe.

E aqui está um fator importante, tudo depende de aonde se quer chegar, o quanto se estará satisfeito ou não com os resultados.

E acredito que você queira chegar muito longe com o seu negócio.

Por isso que o processo de descoberta de como ser um bom empreendedor, é uma busca diária que envolve desafios, erros, aprendizados e uma grande satisfação.

Mas então, o que fazer para não cometer o erro de ter uma mentalidade equivocada?

TER A ATITUDE CERTA

Eu sei que parece meio bobo, meio clichê. Mas a atitude certa, é a base de qualquer negócio bem sucedido. Isso porque a sua maneira de perceber tudo ao seu redor, determina sua maneira de fazer negócios.

Construir a atitude certa, faz parte de um processo de mudança e evolução diária, melhorando importantes características de um empreendedor.

Essa mentalidade vai te ajudar a alinhar o que é o seu negócio, aonde você quer chegar e como quer ser reconhecido.

Alguns começam um negócio por necessidade, outros pararealizar um sonho e alguns por desejarem uma mudança de vida.

Independente das 3 situações, o principal objetivo do negócio deve ser fornecer valor e cuidar dos clientes., isso é fundamental.

O que quer dizer que:

Quanto maior o “problema ou solução” que o seu negócio resolver, mais bem pago você será.

Percebe que o foco não está no dinheiro?
Ele será consequência dessa intenção.

Essa não é só uma mudança de mentalidade, mas de ações para entregar para o seu cliente algo que ele valorize tanto que estará disposto a pagar o preço. Porém, se não tiver ou não for percebido valor no que você oferece, ninguém pagará preço algum.

O empreendedor precisa se preparar para ganhar dinheiro e muitos não tem essa mentalidade porque acham que o dinheiro nasce em árvores.

Além disso, você precisa aceitar que a construção de um negócio bem sucedido não é feito da noite para o dia, por isso, paciência é fundamental.

Cada negócio, assim como cada empreendedor, tem seu tempo de maturação. Não fique se comparando. Se esforce para crescer, superar seus limites e evoluir seu negócio todos os dias.

Busque inspirações e não comparações.

Existem várias maneiras de construir uma mentalidade para ter a Atitude Certa, vou te mostrar 2.

INVISTA EM VOCÊ

Busque desenvolver habilidades, capacidades e comportamentos necessários para alavancar seu negócio, afinal conhecimento nunca é demais.

Se você percebeu que tem uma atitude equivocada, não se culpe por isso. Invista em conhecimentos que irão te ajudar no processo de como ser um bom empreendedor.

Faça cursos, leia livros, veja vídeos, palestras, converse com empreendedores que já estão tendo resultados. E claro, eu não poderia deixar de falar para você acompanhar o blog.

Se desenvolver vai ajudar você a entender melhor do que você é capaz de fazer hoje e o que é preciso melhorar ainda mais.

Além disso você vai poder entender melhor o seu perfil empreendedor e o risco que você aguenta correr com o seu negócio. Você com certeza vai se sentir mais seguro para tomar as atitudes certas, aprender com os erros e levar seu negócio ao próximo nível.

SEJA PROATIVO

É fundamental saber o objetivo de cada atividade que você faz, caso contrário, você será reativo para o “eventos” do dia, apenas respondendo ao que está acontecendo ao seu redor, só apagando incêndios. E você precisa ser proativo.

Ser reativo é muito comum, existe até uma confusão de algumas pessoas que acham que estão muito ocupadas, quando na verdade, elas estão somente reagindo a urgências que vão surgindo a cada momento.

Esse ponto vale a pena você ficar atento, porque é muito fácil se deixar levar e virar um “bombeiro” do negócio.

Grandes empreendedores sabem que é muito importante ser proativo. Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, acredita que a proatividade é um dos pontos fundamentais do seu sucesso.

Coloque suas energias no que é importante e está ao seu alcance para resolver e gerar resultados.

Um dos elementos de como ser um bom empreendedor é buscar se conhecer, se desenvolver e questionar a sua maneira de perceber tudo ao seu redor.

Ter o equilíbrio entre as prioridades e o que realmente é urgente não é algo fácil de perceber.

E colocando em prática ações desse processo que falamos até aqui, você estará começando a mudar sua mentalidade para ter a atitude certa todos os dias na sua vida e nos seus negócios.

 

Erro #2 Não Saber Ouvir o Cliente

Como ser um bom empreendedor

 

Esse é um erro que muitos nem acham que cometem. Por não saber ouvir o cliente, por omissão ou medo do que o cliente pode dizer.

Uma conversa despretensiosa, um bate papo informal do dia a dia com o cliente, é muito valioso, mas também é preciso buscar informações profundas e precisas que podem fazer a diferença no seu negócio.

Te digo mais…

Saber ouvir o cliente, é algo que precisa ser planejado e praticado sempre.

Você vai entender o porquê!

Um bate papo informal, pode te dar sinais interessantes de hábitos, gostos, interesses, dentre outras coisas que são importantes para fazer ajustes em produtos ou serviços e na maneira de se comunicar e interagir com o cliente.

Mas junto disso, é importante também saber ouvir o cliente sobre pontos específicos do seu negócio:

  • Equipe
  • Produto
  • Prazo de entrega
  • Garantia
  • Cumprimento e entrega do resultado
  • Usabilidade

Dentre vários outros atributos que você oferece ou poderia oferecer para agregar valor ao cliente.

Isso sem falar das possíveis reclamações que precisam ser bem colhidas e averiguadas.

E para saber sobre tudo isso, você precisa planejar muito bem como colher essas informações, que podem sim, serem extraídas de um bate papo informal ou de uma pesquisa para ter o feedback do cliente.

Você precisa estar atento para ouvir tudo que o cliente tem a dizer e até o que ele não te fala, isto é, o comportamento dele de uma maneira geral.

Por isso que saber ouvir o cliente, é algo que pode te ajudar a fazer ajustes que aumentam seu lucro.

Fique atento a esses 3 passos abaixo:

Como ser um bom empreendedor

 

Segundo Guy Kasawaki, que hoje é conselheiro da Apple, enquanto as pessoas estão reclamando, elas ainda querem fazer negócios com você, quando param de reclamar é quando você precisa se preocupar.

Então, ouça enquanto você ainda tem chance.

Faça perguntas para o seu cliente, deixe ele bem a vontade, diga que você quer ouvir com sinceridade o que ele tem para te dizer sobre o seu negócio para que você possa fazer melhorias.

Fique atento aos detalhes para não deixar passar nada.

Tudo é importante, saber a maneira como ele está percebendo o impacto que o seu negócio está causando na vida dele ou não, vale muito.

E o poder de mudar ou melhorar o que for necessário para ele ter uma percepção melhor, está nas suas mãos.

Mas para isso você precisa saber ouvir o cliente para ter a informações certas.

Então, faça pesquisas, esteja em contato frequente com o seu cliente, treine sua equipe, caso você tenha uma, para que ela também possa colher feedback.

Não cometer o erro de não ouvir o cliente de maneira verdadeira, pode te ajudar a saber o que o cliente quer e o que ele não quer.

Existem empreendedores que não fazem questão de ouvir seus clientes, às vezes porque colocam o produto em primeiro lugar e esquecem das pessoas.

São empreendedores que se “apaixonaram” por seus produtos e acham que todos também vão se apaixonar, dessa forma, não acham importante ouvir os clientes, como se o produto fosse soberano.

Vale lembrar do erro #1, a mentalidade voltada para fornecer valor e cuidar do cliente é fundamental.

Também tem aqueles que não ouvem seus clientes porque não possuem concorrente, tratando os clientes muitas vezes, de qualquer maneira, até que um determinado dia, a concorrência chega e a situação complica.

No próximo ponto vamos falar um pouco sobre concorrência.

Mas ainda sobre não ouvir o cliente, quero te dizer que:

Existem várias informações que você pode buscar com seu cliente, vai depender do quê você quer saber e para quê você quer saber.

Essas informações, não só mostram para os clientes que você está interessado em melhorar, mas também são base para fazer mudanças que vão perpetuar seu negócio no mercado.

Por exemplo:

  • Saber como o cliente chegou até você;
  • Saber o que ele acha ou achou do seu produto/serviço;
  • Saber como seu produto/serviço pode ser ainda melhor;
  • Saber o que não está funcionando.

Esses 4 pontos acima são somente uma ideia, uma pesquisa vai muito além disso, com um objetivo definido e estruturado.

Você também pode, quando pensar em alguma inovação ou alteração no negócio, analisar as pesquisas que foram feitas, para prever o impacto que terá no seu negócio.

O ideal é sempre fazer todas as modificações do negócio baseadas em dados.

Como ser um bom empreendedor

 

Essa frase, de Peter Drucker, mostra um dos motivos de se basear em dados.

Agora o mais importante é:

De nada adianta, ter dados, saber ouvir o cliente, colher ótimas informações, e depois colocar tudo na gaveta.

É como Seth Godin, grande especialista em marketing, diz no artigo publicado pela Endeavor: “Se você não vai ler as respostas e tomar uma atitude, qual a razão de perguntar?”

Você precisa pegar todas as informações e analisar, fazer uma relação com o seu negócio, com o produto, ver o que pode ser ajustado e colocar em prática o que for possível e necessário. E retornar o ciclo novamente de ouvir o cliente.

Dessa forma, você vai ter muitos elementos para usar no seu negócio, sabendo cada vez melhor como ser um bom empreendedor, que entrega para o cliente exatamente o que ele quer.

E saber ouvir o cliente vai te dar o poder de fazer isso.

 

Erro #3 Não Saber Lidar Com A Concorrência!

Como ser um bom empreendedor

Lidar com a concorrência nem sempre é fácil. E por isso, muitos empreendedores cometem erros que dificultam atrair clientes para o negócio.

Quando na verdade, é preciso “tirar proveito” dos concorrentes.

Vou explicar melhor, mas antes veja se essa situação não é comum:

Você abre o negócio, e vai monitorando seu concorrente, a cada mudança que ele faz, você faz também.

Se por exemplo, ele aumenta o tempo de duração do serviço, você aumenta também, se ele faz um reajuste, você faz também, se ele muda o layout você também muda.

E se alguém perguntar o porquê, você responde: “Se está dando certo para ele, vai dar pra mim também.”Isso te parece familiar?

Pois é, aí que está um dos maiores enganos quando não se faz modificações baseadas em dados, no comportamento e interesse dos clientes.

Saiba que copiar seu concorrente pode prejudicar seu posicionamento na mente dos clientes, além de causar confusão para o cliente entender melhor seus diferenciais, já que você copiou.

Uma das coisas que você precisa, é dar motivos objetivos que diferenciam você do seu concorrente.

Assim você facilita a forma como o cliente percebe o seu negócio, ajudando ele na tomada de decisão do que ele quer ou não.

Esses motivos tem que ser elementos que agreguem valor ao seu produto ou serviço.

Seja um suporte diferenciado, tempo de durabilidade, garantias, facilidades de uso, tempo de entrega, dentre vários outros motivos que são objetivos e tangíveis para aumentar o valor do que você oferece.

Assim você estará ajudando o cliente a entender de maneira simples e clara, que existe alto valor agregado no seu produto ou serviço, mostrando seus diferenciais, dando o porquê ele deve fazer negócios com você e não com seu concorrente.

Quando o cliente percebe um alto valor agregado, ele faz até sacrifícios para adquirir o produto ou serviço.

Mas afinal, o que fazer então?

Você pode aprender muito com seu concorrente, se prevenindo de situações que ele pode estar errando ou que você pesquisou com seus clientes e viu que eles precisam de algo, que o seu concorrente não oferece.

Lembre-se também que: O que funciona para o seu concorrente, não significa que vai funcionar pra você.

E se olharmos ao redor, vemos que quem se destaca, muitas vezes é porque tem um diferencial e não porque copia seus concorrentes.

Por que se preocupar em competir quando você pode oferecer uma experiência única aos seus clientes, tornando sua concorrência irrelevante?

De maneira simples, a pergunta que você precisa buscar respostas para testar e validar na prática com seus clientes é:

  • O que meu concorrente não faz que se encaixa no meu negócio?

A ideia é refletir sobre o que está faltando no mercado e no seu nicho para que você mostre ao cliente, motivos concretos, atributos objetivos dele escolher você e não o concorrente.

Pensar no que pode ser melhorado também é algo interessante, mas evite copiar.

A menos que você tenha inventado um produto ou serviço completamente novo, o que não quer dizer que será um sucesso, haverá sempre alguém que já tenha participação de mercado no seu nicho.

Então, é importante saber o que os concorrentes estão fazendo para se diferenciar e não copiá-los.

Poderíamos falar de muitas maneiras de tornar sua concorrência irrelevante, mas vamos deixar isso para um outro momento.

Por enquanto, você já percebeu que saber ouvir os clientes e saber o que eles querem e não estão recebendo do seu concorrente, é uma ótima alternativa.

 

Erro #4 Usar Estratégias de Marketing Que Não Funcionam (e insistir nelas).

Como ser um bom empreendedor

 

Como está o seu marketing?

Responder essa pergunta pode dizer muito mais do que você imagina sobre o seu negócio e aonde ele pode chegar.

Antes de qualquer coisa, precisamos desconsiderar um certo preconceito em relação ao marketing, que deixa essa área prejudicada e com significados equivocados.

O que é bem diferente de usar o poder de uma estratégia de marketing para entregar o que o cliente espera e muito mais.

Continue lendo que você vai entender o que estou querendo dizer.

Agora de maneira bem simples, breve e objetiva, podemos definir marketing da seguinte maneira: Entender para Atender.

E o que é isso na prática?

Vou te contar de maneira breve, mas útil. Porque esse assunto é enorme.

Quando falamos de marketing, estamos falando sobre compreender as necessidades, expectativas, motivações e comportamentos do público que queremos atingir. Depois disso, criar estratégias para melhor atender o cliente.

Negócios que priorizam o marketing, são negócios em que a satisfação e preferência dos clientes estão em 1º lugar.

Estabelecendo relacionamentos lucrativos, de longo prazo na medida em que entregam alto valor a um custo viável.

Isso não significa que marketing faz tudo sozinho, mas estabelece um roteiro. Integrando a forma de vários setores interagirem com os clientes.

Como vendas, suporte, qualidade, pós vendas, engenharia do produto e outros fatores que tem o objetivo de garantir a sobrevivência e o crescimento da empresa.

Se observarmos em nosso cotidiano, temos bons exemplos.

  • Em uma loja da Cacau Show por exemplo, você consegue observar vários fatores como ambiente moderno e convidativo, organização dos produtos que favorece a escolha, embalagens atraentes, diversificação adequada de produtos, preço justo, dentre outros fatores.
  • E também, se você já entrou em uma loja Apple, com certeza percebeu a intenção da marca em promover uma experiência diferenciada aos consumidores, com produtos de alta performance com ciclos de vida bem definidos, designer único, uso intuitivo, suporte técnico especial e outros pontos que fazem ser a grande marca que é.

Comece a observar no seu dia a dia, a embalagem dos produtos, os ambientes, anúncios, suporte, tempo de entrega, atendimento, preço, custo benefício e por aí vai.

Isso vai te dar várias ideias do que pode ser interessante e o que não é.

Depois, confira o que pode ser adaptado e implementado no seu negócio.

Conhecer o seu cliente ideal, fará com que você saiba melhor o que ele quer e precisa. Ajuste isso no seu negócio, produto ou serviço.

Isso vai te dar caminhos para você saber como atrair os clientes de maneira inteligente.

Esqueça a ideia de que é só você abrir o negócio e as pessoas vão aparecer, hoje é preciso mais que isso para elevar o negócio.

Até porque, você precisa ter ou repensar sua estratégia de marketing porque você pode estar deixando de lado o poder gigantesco da internet, por não saber que o seu cliente pode estar buscando seus produtos ou serviços lá.

O que é bem provável de acontecer.

Pense… se o cliente procurar saber sobre o que você faz na internet:

  • O que ele achará?
  • Ele terá as informações necessárias do que é o seu negócio?
  • Ele vai perceber a credibilidade do seu negócio?
  • Ele é capaz de entrar em contato, te contratar ou de você pelo que ele achou na internet?

Hoje, já não importa se o seu negócio é só físico, mesmo que você não venda nada online, você precisa saber se o seu cliente procura saber sobre o que você oferece na internet.

Então se for o caso, você precisa estar lá. É uma questão de se adequar a um novo comportamento do consumidor para buscar informações e comprar. Então, não é porque você não vende pela internet que você não deve estar lá.

E garanta que você esteja preenchendo todos os requisitos que o seu cliente precisa para querer fazer negócios com você e não com o seu concorrente, seja conhecendo o seu negócio pela internet ou não.

Se você observar como a Nike fez ajustes em sua estratégia de marketing, vai perceber como eles mudaram a forma de chegar ao público deles e a maneira de fazer negócios.

Como ser um bom empreendedor

 

Essa frase mostra a intenção das ações que a Nike explora nos últimos anos com a sua nova estratégia de marketing, mais precisamente desde 2013.

Um dos fatores que eles perceberam, foi que a publicidade televisiva já não era compatível com a relevância que as redes sociais têm para o seu público.

O que fez com que diminuíssem seus investimentos com publicidade televisiva, adequando sua estratégia para focar na internet.

Se você acessar o site da Nike, vai perceber que não é somente um canal de vendas, e sim mais um ponto de contato para relacionamento com os clientes e possíveis clientes.

As pessoas podem realizar no site inscrições para provas de corrida, pré-venda, acompanhar lançamentos, customização de produtos, além das interações com a marca.

Além da Nike, a pouco tempo a Adidas anunciou que deixará de fazer publicidade na Tv, porque descobriu que o público que deseja alcançar está nas mídias digitais.

Com essa atitude ousada de cortar o investimento em mídia televisiva, a marca acredita que com essa estratégia de marketing, irá aumentar sua receita de 1 bilhão para 4 bilhões, até 2020.

É importante dizer que a Adidas percebeu que tem um público alvo específico e que ele está nessas mídias. Porém, pode acontecer, o que é cada vez menos comum nos dias de hoje, de uma empresa reconhecer que seu público não está nos meios digitais.

Nesse caso não justifica investir 100% nas mídias digitais, mas nos canais onde o público está. Porém, está cada vez mais difícil de ter um público que não esteja nas mídias digitais, mas ainda existe, vai depender de cada negócio. O ideal é buscar o equilíbrio entre os dois mundos, offline e online.

Mesmo assim, é importante estar atento porque isso está mudando a cada dia numa velocidade cada vez maior.

Como disse Bill Gates:

Como ser um bom empreendedor

 

Por isso, mesmo que seja offline ou online, você deve ter uma estratégia bem definida para alcançar o público do seu negócio.

Então, quanto mais completa forem suas análises e pesquisas com seus clientes, mais informações você terá para criar e adaptar estratégias de marketing de sucesso.

Um detalhe importante é que, um negócio com uma estratégia de marketing que funciona não quer dizer ter mais visibilidade, não confunda com fazer mais propaganda para ter mais visibilidade para o negócio. É mais que isso.

Por mais que no começo é preciso ter visibilidade, não adianta conseguir atrair clientes e não converter em vendas, fidelizando e fazendo desse cliente um propagador da sua marca.

Ou até, nem atrair o cliente certo para o seu negócio, o que é extremamente comum.

É muito mais do que ter visibilidade.

Muitas vezes, não é isso que vai fazer a diferença e você pode só perder tempo, dinheiro e ter um gargalo imenso de possíveis clientes que foram até você, mas não fecharam o negócio por vários motivos.

Pode até não haver nenhum problema com seu negócio, seu serviço ou produto, mas o problema pode ser com o tipo de cliente que você está atraindo.

Então, procure ter uma estratégia de marketing que atraia e retenha o cliente certo para o seu negócio, sem precisar gastar muito com isso no começo.

 

Erro #5 Não Dar Atenção Ao Financeiro

Como ser um bom empreendedor

 

O último erro deste artigo, chega ser até um “bicho papão” para alguns empreendedores iniciantes.

O que é mais comum, é o empreendedor iniciante tratar o financeiro de maneira imprudente.

Ao ver que o negócio está dando lucro, o empreendedor faz retiradas de praticamente tudo, esquecendo do capital de giro, para investir no negócio e para possíveis crises que venham a acontecer.

O cuidado com o capital de giro e com o fluxo de caixa, não podem ser negligenciados.

Existe também em alguns casos, a falsa sensação de lucro, quando na verdade o empreendedor não está calculando corretamente custos extras que estão tendo e que ele nem sabia direito que existia.

Por isso é preciso ter um controle preciso para não criar ralos que escorram dinheiro.

Para mudar o cenário de descontrole, é preciso muita organização, disciplina e conhecimento.

O controle das finanças, pode acontecer em planilhas ou softwares online, você escolhe a ferramenta que se identifica e que melhor se ajusta ao seu negócio.

não dê desculpas para não fazer porque não tem a ferramenta certa.

Tenha um processo de controle financeiro.

Fique atento a margens de lucro para não sacrificá-las, tenha uma margem de lucro saudável para lidar com os custos do começo do negócio, possibilitando a melhor saúde financeira possível para o futuro.

Por isso, é fundamental conhecer os custos exatos das receitas e despesas para o seu negócio funcionar, dessa forma você saberá onde cortar custos ou não.

De maneira geral, você pode:

  • Mudar de local para pagar menos aluguel
  • Contratar outro fornecedor
  • Escalar a produção e comprar mais materiais com desconto maior (se houver demanda)
  • Analisar gargalos de gastos com água e luz

Esses são apenas alguns fatores para serem vistos, é preciso levar em consideração a particularidade de cada negócio. Mas de maneira geral, diminuindo os custos de funcionamento, sua margem de lucro aumenta.

Sendo um empreendedor iniciante, o dinheiro pode ser uma grande preocupação. E tem que ser mesmo.

Além do mais, o financeiro de um negócio precisa ser uma das prioridades de quem faz a gestão do negócio.

Por isso, acompanhe seu fluxo de caixa, e o capital de giro.

Com essas modificações você vai poder tomar atitudes certas, cortar custos desnecessários e investir no que realmente precisa para aumentar seus lucros.

 

Conclusão

Agora você já sabe que cometer estes 5 erros podem estagnar o seu negócio ou tirá-lo do mapa.

Reflita e se for preciso, leia o artigo novamente com calma para tomar decisões e fazer as adaptações necessárias para não cometer nenhum desses erros.

É claro que, não cometer esses erros, não vão garantir que o seu negócio seja um sucesso, porém cometê-los, com certeza te fará ficar estagnado ou fechar as portas.

Você já sabe que não existe um manual de como ser um bom empreendedor, mas conhecer e testar outras práticas que já foram usadas em negócios de sucessos, nos fazem economizar tempo e dinheiro.

Por isso que buscar conhecimento e desenvolver uma atitude empreendedora de resultado, vai dar base para permitir que você tome decisões melhores e faça os ajustes mais rápidos.

Se você gostou desse artigo, compartilhe com seus amigos.
Assim nós vamos espalhar esse conhecimento, para que eles não cometam nenhum desses erros.

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

Aumente Seus Resultados!

Receba doses de conteúdos gratuitos e fique por dentro de tudo.

885

Você não vai ficar de fora né?